Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


18/09/2014

Avaliação do rendimento de uma serraria de médio porte localizada no município de Rio Grande, RS

Artigo publicado no periódico Ciência Florestal, v.24, n.2, p.491-500, 2014, de autoria de Lucas Cândido Barbosa, Cristiane Pedrazzi, Érika da Silva Ferreira, Guinter Neutzling Schneid e Vania Karine Dick Wille, relata sobre a Avaliação dos resíduos de uma serraria para a produção de celulose kraft

Foto ilustrativa - Google
           
           As indústrias de base florestal apresentam baixo rendimento e geram grande quantidade de resíduos, especialmente as indústrias de transformação primária como, por exemplo, as serrarias. O aumento progressivo da demanda por madeira desdobrada tem revelado problemas como o crescimento do consumo da matéria-prima (madeira), em um momento em que o mercado apresenta diminuição de oferta deste insumo. No Brasil, estão sendo criadas iniciativas para aliar a utilização desses resíduos à produção de celulose. As primeiras atividades colocadas em prática neste sentido utilizaram a madeira de Pinus sp, com uma melhor aceitação no mercado de madeira serrada, e de grande utilização na indústria de celulose de fibras longas.
            Neste aspecto, o estudo das características de resíduos madeireiros é de grande importância para que se possa comprovar sua viabilidade de utilização em outros setores industriais, visando-se  um melhor aproveitamento, sem a perda de qualidade do produto produzido a partir destes resíduos. Dentro deste propósito, o presente trabalho teve como objetivos avaliar o rendimento de uma serraria de médio porte localizada no município de Rio Grande, RS, e promover análises físico-químicas dos resíduos gerados na etapa de desdobro.
            Foram utilizadas 20 toras de Pinus elliottii, divididas em duas classes diamétricas. Os resíduos, com exceção da serragem, coletados para análises, encontravam-se dispostos no pátio da empresa, na forma de cavacos. As seguintes propriedades físico-químicas dos cavacos foram analisadas: densidade básica, teor de extrativos solúvel em acetona, grupos acetilas, lignina solúvel e insolúvel em ácido (lignina Klason), grupos urônicos e carboidratos. Como principais resultados verificou-se um ligeiro aumento do rendimento em madeira serrada das madeiras de maiores diâmetros em relação às de menores diâmetros. Das análises físico-químicas foram obtidos os seguintes resultados: densidade básica de 0,402 g/cm³, teor de celulose de 37,42 % e de 24,37 % para hemiceluloses, lignina Klason de 26,75 % e teor de extrativos de 3,80 %.
            Concluiu-se, nesse estudo, que o baixo rendimento da serraria foi devido à falta de uma classificação diamétrica e diagramas de cortes apropriados para as toras, o que resulta em maior perda de madeira na forma de resíduos. Em relação às características química e física dos resíduos madeireiros, os resultados mostraram-se dentro dos padrões de qualidade da madeira utilizada para a produção de celulose kraft de fibra longa e, em algumas situações, apresentando vantagens em relação às madeiras mais jovens usualmente utilizadas pela indústria.

Mais detalhes desse trabalho no Site da Biblioteca Digital Florestal


Fonte: Marina Lotti e Ana Teresa Leite - BIC: Biblioteca Digital Florestal



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

24/08/2019 às 11:35

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


2053 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey