Facebook Twitter RSS

Avanço e Pesquisa

Versão para impressão
A-
A+


19/08/2014

Um sistema de manejo com potencial para pequenos e médios produtores de eucalipto - talhadia com remanescentes

Ilutração do Sistema de Talhadia
A utilização de um talhão florestal para produzir diversos produtos representa uma vantagem competitiva para proprietários florestais, agregando flexibilidade na comercialização de produtos e reduzindo riscos de perda financeira. Neste contexto, é desejável desenvolver regimes de manejo florestal que promovam a diversificação produtiva. No entanto, a maioria das florestas plantadas em Minas Gerais é manejada de maneira a produzir uma classe limitada de produtos, geralmente de pequenos diâmetros devido às curtas rotações.  Foi com esta ideia que os pesquisadores Antonio Calros Ferraz Filho, José Roberto Soares Scolforo (Universidade Federal de Lavras) e Blas Mola-Yudego (University of Eastern Finland) desenvolveram o artigo “Sistema silvicultural de talhadia com remanescentes aplicado a plantações de Eucalyptus – uma revisão”. Esta publicação reuniu as informações disponíveis a respeito de um antigo regime de manejo desenvolvido na Europa, o de talhadia com remanescentes, bem como os principais pontos a serem considerados para manejar as espécies de eucalipto em tal sistema.

A talhadia com remanescentes (também conhecida como talhadia composta) é uma variação da talhadia simples, na qual as populações sob regeneração a partir de brotações de cepas são formadas sob o dossel superior composto por árvores já adultas que não foram cortadas na rotação anterior, estas árvores adultas são chamadas de remanescentes. Desta maneira, uma floresta de dois estratos é formada, um estrato inferior composto das brotações que são cortadas regularmente e um estrato superior de árvores de maior porte que são manejadas por períodos mais longos. Assim, este regime reúne tanto os benefícios na geração de lucro à médio prazo, associados às rotações curtas, quanto os benefícios de produção de madeira com maior valor agregado, associados às rotações longas. O estado de Minas Gerais é uma região com potencial para aplicação deste tipo de manejo com geração de multiprodutos, pois o mesmo consome cerca de 80% do carvão de eucalipto produzido no Brasil, e, possui polos industriais de mobília que utilizam madeira de eucalipto, bem como uma área de 1,4 milhões de hectares planados com o gênero.

As espécies de eucalipto são candidatas ideais para o manejo por talhadia com remanescentes, uma vez que muitas de suas espécies possuem ótima capacidade de se regenerar por brotação, produzem madeira adequada para ser usada na produção de produtos de madeira sólida, além de ser amplamente plantada no Brasil.

Porém, alguns cuidados devem ser tomados para garantir o sucesso deste tipo de manejo. Com respeito a talhadia, a avaliação da capacidade de brotação do material genético é essencial, bem como os cuidados na operação de corte (evitar danificar os tocos, manter os tocos limpos de resíduos florestais para não impedir sua brotação, entre outros), atenção na realização de desbrota e aplicação de fertilização de cobertura após cada colheita para manutenção do vigor da floresta. Com respeito as árvores remanescentes, a aplicação de desrama quando as árvores são jovens (cerca de 2 anos de idade) é fundamental para garantir a produção de madeira de alta qualidade. O número de árvores remanescentes a serem deixadas na área pode variar de 25 a 100 indivíduos por hectare, em que menores densidades acarretam em árvores com elevados diâmetros, bem como baixa queda da produção de madeira de talhadia.

Foto: Área manejada pelo sistema de talhadia com remanescente no Sul de Minas Gerais, 2 e 4 anos após o primeiro corte.
 
O artigo com o trabalho completo pode ser acessado por meio dos links:
http://link.springer.com/article/10.1007%2Fs11676-014-0455-0
http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/1114
 
Prof. Dr. Antonio Carlos Ferraz Filho – Professor do Departamento de Ciências Florestais/UFLA


Fonte: Adriele Lima Graduanda em Engenharia Florestal Bolsista do Polo de Excelência em florestas/ SECTES/FAPEMIG



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (2)


LEDA DE cAMPOS disse:

15/08/2019 às 18:27

Boa Tarde
Caro Srs
Gostaria de saber como evitar a brota??o das arvores remanescentes de 2 cortes de eucalipto ,de forma que n?o prejudique o solo e meio ambiente . N?o gostaria de venenos ou similares .
Att
Leda

José Aurino Matos de Sousa disse:

21/08/2014 às 17:40

Prezados Senhores,
Em busca de nova proposta de trabalho na área Técnico Agrícola e ou florestal.
Entre minhas características básicas encontram-se: adaptabilidade, bom humor, dinamismo, responsabilidades, auto exigência, dedicação ao trabalho e bom relacionamento em geral.
Informo ainda que estou disponível para viagens, de acordo com a necessidade da organização.
No aguardo de contato de sua parte, coloco-me à disposição para prestar-lhes mais esclarecimentos.
Experiência em Supervisão ativa em área de derrubada, destoca, encoivaramento, preparo de solo, formação de viveiro, plantio, manutenção, colheita, transporte nas áreas de silvicultura, cana de açúcar, hortaliças em geral, feijão, mamão e outros. Supervisão de manutenção de máquinas equipamentos.
*Conhecimentos em :Mecânica básica(funcionamento de motores diesel e otto, elétrica embarcada e hidráulica; procedimentos de derrubada de eucalipto de 6 metros sem casca para celulose; segurança do trabalho e respeito ao meio ambiente)
* Instrução na operação de Havester tigercat com cabeçote SP; havester komatsu com cabeçote 370E; FW tigercat ; GRUA liebherr e organização de pátio de madeira.
Supervisor de colheita mecanizada e baldeio de eucalipto
Controle de abastecimento de combustíveis
Controle de almoxarifado
Inspetor de manutenção preventiva e corretiva de maquina florestal
Controle de qualidade de corte mecanizado de eucalipto
Gestão de pessoas (organização operacional)
Atenciosamente.
José Aurino Matos de Sousa.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

Do ponto de vista técnico e operacional, qual é a melhor unidade para comercialização da madeira para carvão?

volume de madeira sólida (metro cúbico)
tonelada de madeira
metro estéreo ou metro de lenha
unidade ou peças de madeira

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


6469 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey