Warning: Invalid argument supplied for foreach() in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 16

Warning: max() [function.max]: Array must contain at least one element in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 53

Warning: min() [function.min]: Array must contain at least one element in /home/storage/7/ab/56/ciflorestas/public_html/controle/nuvemtags_gerar.php on line 55
CIFlorestas>>Notícia>>Corte seletivo em florestas para exploração de madeira pode afetar a fauna

Facebook Twitter RSS

Notícia

Versão para impressão
A-
A+


05/08/2014

Corte seletivo em florestas para exploração de madeira pode afetar a fauna

Google
Após revisar mais de 50 estudos, pesquisadores afirmam ter concluído pela primeira vez quais são os impactos do manejo florestal sobre a biodiversidade

Com o aumento do combate ao desmatamento, a madeira de árvores tropicais torna-se cada vez mais valorizada comercialmente. Assim, as práticas de corte seletivo, onde acontece a retirada apenas de determinadas espécies, geralmente de grande porte, são muito defendidas como uma forma menos danosa de ainda ter acesso a essas árvores.

Uma das justificativas para essa atividade é a de que são cortadas algumas espécies de árvores, com a floresta permanecendo relativamente intacta.

Entretanto, um novo estudo publicado na revista Current Biology alega que o impacto do corte seletivo sobre a biodiversidade é muito discutível, e que estudos anteriores que tentaram sumarizar seus efeitos não distinguiam entre os diferentes graus de intensidade da prática, resultando em conclusões conflitantes.

Ao confrontar esses estudos, os pesquisadores esperavam chegar a padrões mais gerais, e foi o que conseguiram.

A doutoranda do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (Suíça) Zuzana Burivalova e alguns colegas afirmam ter estudado pela primeira vez o quanto os impactos sobre a biodiversidade dependem da intensidade do corte.

Em uma revisão sistemática de quase 50 estudos independentes realizados nas últimas décadas, os pesquisadores concluíram que o agrupamento de muitos usos florestais diferentes sob a rubrica de corte seletivo resulta em um cenário impreciso. Eles acreditam que a visão atual sobre a atividade em florestas tropicais é muito otimista.

“Para a biodiversidade, é muito importante a cautela da atividade durante a derrubada, como muitos cientistas já mostraram”, explicou Burivalova.

“O que foi menos considerado anteriormente, e que mostramos agora em nosso estudo, é a importância da quantidade de madeira derrubada em uma floresta. Isso é crucial para a biodiversidade”, enfatizou ela.

O corte em pequena escala e de baixa intensidade teria um impacto ínfimo sobre a biodiversidade, se bem organizado e feito de forma cautelosa. No caso da exploração com escavadeiras e outros equipamentos pesados, Burivalova concluiu que os efeitos são geralmente vastos e que muitos habitats acabam destruídos.

O estudo aponta que vários cientistas já mostraram os efeitos negativos da exploração intensiva e que, no geral, a conclusão é que o número de mamíferos cai pela metade em uma intensidade de corte de 38 m3 ha−1, o equivalente a três ou quatro árvores por hectare.

Para os anfíbios, a diversidade cai pela metade com a exploração de 63 m3 ha−1. As análises também mostraram declínios para as populações de invertebrados, como borboletas e besouros.

Para as aves, os estudos mostram que, à primeira vista, a diversidade de espécies aumenta, com novos indivíduos migrando para a floresta. Porém, olhando mais de perto, é possível constatar que os novos habitantes são espécies que conseguem sobreviver até mesmo fora da floresta.

As aves especialmente adaptadas à floresta tropical, dependendo de uma gama limitada de recursos, respondem ao manejo como os outros grupos animais estudados.

“As atuais cotas de exploração são elaboradas predominantemente para manejar a floresta visando à produção sustentável de madeira, de tal forma que a floresta eventualmente regenerará o seu estoque”, explica Burivalova.

“Elas não são tipicamente manejadas para a manutenção da biodiversidade da fauna. Isso, em parte, é porque até agora não estava claro em qual ponto exatamente a diversidade nas florestas exploradas começa a cair.”

Com esta pesquisa, Burivalova e seus colegas pretendem contribuir para tornar o manejo menos prejudicial para a vida selvagem. Eles sugerem que os consumidores busquem informações sobre a madeira que estão comprando.


Fonte: Revista de Madeira - Remade



Publicidade


Deixe seu comentário no espaço abaixo ou clique aqui e fale conosco.


Nome: Email (não aparecerá no site):




Comentário(s) (0)


CIFlorestas disse:

21/05/2018 às 13:37

Nenhum comentário enviado até o momento.

Novidades do Site


Quer divulgar sua empresa ou está buscando uma empresa florestal?

As mais lidas


Pensamento

A melhor maneira de realizar os seus sonhos é acordar.
Paul Valéry

Vídeo

Bureau de Inteligência

Análise Conjuntural
Editais
Produções Técnicas

Patentes
Cartilha Florestal
Legislação



Publicidade

Mercado

Cotações
Câmbio
Mapa Empresarial


Enquete

O que você acha da implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR)?

Trará benefícios aos produtores rurais
Trará benefícios ao meio ambiente
Trará benefícios apenas para o governo
Trará benefícios aos produtores rurais, ao meio ambiente e ao governo
Não muda a situação dos produtores rurais, nem do meio ambiente

Receba no seu email

Análise Conjuntural

Estudo e análise de especialista sobre o mercado de florestas.

Newsletter

Receba as novidades do setor de florestas no seu email.

Nuvem de Tags


930 visitas nesta página

Polo de Excelência em Florestas

Parceiros

AMS  |   ECOTECA DIGITAL  |   EMBRAPA FLORESTAS  |   EPAMIG  |   FAEMG  |   INTERSIND  |   LARF  |   MAIS FLORESTAS  |   MAPA  |   SEAPA  |   SEBRAE  |   SECTES  |   SEDE  |   SEMAD  |   SIF  |   UFLA  |   UFV  |   UFVJM  |   UNIFEMM  |  

Colaboradores

ACELERADORA DE  |   AGROBASE  |   AGROMUNDO  |   APABOR  |   BRACELPA  |   CIENTEC  |   FAPEMIG  |   FINEP  |   IEF  |   LATEKS  |   PAINEL FLORESTAL  |   TRATALIPTO  |   UFV JR. FLORESTAL  |  
Desenvolvido por Ronnan del Rey